Socializar um futuro cão guia

Socializar um futuro cão-guia faz parte do treinamento dos cães, onde o destino final é doá-lo a pessoa com deficiência visual. Mas como é estar na pele dessas pessoas que ficam com o cão por mais ou menos 1 ano  e depois precisa devolvê-lo  a Instituição que o treinará?

Pelas palavras da socializadora que esteve visitando nossa escola Caroline Moreira Gomes: ‘São etapas que temos que passar’.

Família Socializadora é a família que abre as portas da casa e do coração, para receber um filhote de Labrador ou Golden Retriever por um período controlado. Nesse tempo, algumas regras e responsabilidades precisam ser cumpridas, como: regras da casa, horários, rotinas, comportamento nesse ambiente (não deixar subir no sofá, cama etc).  A família também fica responsável por  levar o cachorro para os mais diversos lugares como shoppings, cinemas, barzinhos, academias, transporte público, privado, passeios de carro e veterinário.  Quanto mais o animal se acostumar e aprender a se comportar em lugares públicos, mais fácil será o seu treinamento específico com os instrutores.

Durante todo o período de socialização os instrutores  e o Instituto dão todo o apoio técnico ao cão e a família socializadora.

Carol, que socializa o futuro cão-guia Jatobá comenta a socialização como uma experiência de felicidade e aprendizado imensurável.

Socializar um cão não é tarefa fácil e várias etapas precisam ser cumpridas. Desde a aprovação da família cadastrada, até todo o desenvolvimento, treinamento e entrega após o período. Primeiro a etapa do apego, e depois a arte do desapego focando em uma causa maior.

Leave a Reply

× Como posso te ajudar?